1921-2021

Edital 3


ACADEMIA ESPÍRITO-SANTENSE DE LETRAS
EM SEU CENTENÁRIO
I CONCURSO DE POESIAS “KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO

 

1 - DO CONCURSO

Como parte das celebrações do centenário de sua fundação, a Academia Espírito-Santense de Letras (AEL) institui o I CONCURSO DE POESIAS KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO, destinado à concessão de prêmios para autores nascidos e/ou moradores do Estado do Espírito Santo, sejam eles estreantes ou com obra publicada.

A AEL está situada na Praça João Clímaco, 54, Centro, Vitória, Espírito Santo.  Ela foi criada em 04 de setembro de 1921. Nela se congrega, desde a sua fundação, a nata da intelectualidade do Estado do Espírito Santo, incluindo escritores, poetas, juristas, professores, magistrados, cientistas, jornalistas e autores de gêneros literários diversos, que deixaram contribuição indelével para o fortalecimento do patrimônio cultural e o registro da memória do nosso Estado. Trata-se de uma instituição literária que possui papel fundamental na pesquisa do manancial cultural e histórico do Espírito Santo, bem como na difusão dos autores capixabas, na formação de novos leitores e na promoção do acesso à literatura aos mais diversos setores da sociedade espírito-santense.

Ao longo da sua existência, a Academia Espírito-Santense de Letras realizou várias ações relacionadas à formação de público leitor e valorização da literatura produzida no Estado do Espírito Santo, bem como a preservação da memória cultural do Estado e o incentivo a novos autores, temas balizadores para a realização do I CONCURSO DE POESIAS KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO.

 

2 - DO TEMA

O I CONCURSO DE POESIAS KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO tem o objetivo de reconhecer e premiar autores de poesia estreantes ou com obra publicada a partir da valorização da produção poética de KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO.

Observação: Não é necessário citar o nome do acadêmico ou fazer qualquer referência direta ou indireta a ele nos trabalhos apresentados , já que o simples ato de participar do concurso literário representa, por si só, a valorização da produção do acadêmico que dá nome a este edital.

Primeiro ocupante da Cadeira 36 da Academia Espírito-Santense de Letras, KOSCIUSZKO BARBOSA LEÃO nasceu em Santa Cruz (ES), em 12 de setembro de 1889. Bacharel pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, advogou nas comarcas de São Pedro de Itabapoana, São José do Calçado, Anchieta e Vitória. Jornalista militante, KOSCIUSZKO atuou durante algum tempo em Vitória. Foi um dos fundadores do Ginásio São Vicente de Paulo, na mesma cidade. Foi professor catedrático da Faculdade de Direito, bem como diretor da mesma, que lhe conferiu o título de professor emérito. Exerceu, também em Vitória, os cargos de chefe de polícia e o de procurador da Fazenda Nacional. Faleceu em Vitória, em 20 de maio de 1979, após ter doado o palacete em que residia para sede da Academia Espírito-santense de Letras, atualmente também conhecida como Casa Kosciuszko Barbosa Leão, em homenagem ao doador. Publicou: A visão da miséria através da Polícia, 1933; Meditações, versos, 1940; JTM, poema, em duas edições 1940/1977; Tentativa de roubo, 1920; Cinco noivados, comédia, 1941; O Estado Novo e a liberdade e O Dia do Funcionário, conferências, A viagem da vida e O primado do bacharel de Direito, discursos de paraninfo, na citada Faculdade; Travos e trovas, 1973; Alma e Deus, ensaio filosófico, 1973; Canoeiros, poema, em duas edições 1942/1977, e Meu inverno, edição póstuma, 1979. Foi condecorado pelo Governo do Estado do Espírito Santo com a Ordem do Mérito Jerônimo Monteiro, no grau de Comendador.

 

3 - DOS PARTICIPANTES

3.1 - O concurso destina-se a autores residentes no Estado do Espírito Santo, maiores de 18 anos, com textos inéditos, no gênero poesia, escritos em língua portuguesa, com o objetivo de reconhecer e premiar autores de poesia estreantes e/ou com obra publicada.

3.2 - No concurso está vedada a participação de membros da AEL como autor- candidato.

 

4 - DO MODO E DA FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

4.1 - Os trabalhos deverão ser apresentados sob forma de poesia a partir do tema proposto.

4.2 - O trabalho encaminhado deverá ser inédito. Entende-se por inédita a obra não editada e não publicada parcialmente ou em sua totalidade, em livros, antologias, coletâneas, suplementos literários, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, inclusive as redes sociais disponíveis na Internet.

4.3- Deverá o trabalho ser encaminhado, por correio eletrônico, para o e-mail editais2020@ael.org.br.

4.4 - O texto digitado em espaço 1,5, fonte no estilo “Times New Roman”, tamanho 12 e cor preta, não pode exceder a 3 (três) laudas ou 6.300 caracteres (incluindo os espaços).

4.5 - Cada autor poderá enviar somente 1 (UM) TEXTO E COM PSEUDÔNIMO.

Observação: Não é vedada a participação nos outros editais da Academia Espírito-santense de Letras, sempre com a quantidade determinada neste item.

 

5 - DAS INSCRIÇÕES

5.1 - O candidato porá no corpo do e-mail editais2020@ael.org.br o título do trabalho, a especificação do concurso e o nome artístico, e a declaração de que se for contemplado(a) autoriza a publicação de seu trabalho em revista ou site da AEL. Num anexo, colocará o texto e o nome artístico, e em outro anexo o nome da poesia apresentada, o nome do autor, CPF, endereço, e-mail, comprovante de residência do(a) autor(a) no Estado do Espírito Santo,  até o dia 30 de maio de 2021.

5.2 - As inscrições poderão ser realizadas no período de 1° de janeiro a 30 de maio de 2021.

5.3 - Não serão aceitas inscrições feitas fora do prazo, nem texto sem pseudônimo.

5.4 - Efetivada a inscrição, não poderão ser feitas quaisquer alterações nas obras encaminhadas e documentos.

 

6 - DAS COMISSÕES

6.1 - A comissão julgadora será composta por três acadêmicos indicados pela Academia Espírito-Santense de Letras.

Parágrafo Único - As decisões da comissão julgadora são soberanas e irrevogáveis, não cabendo nenhum tipo de recurso.

6.2 - São atribuições da Comissão Julgadora:
a) Realizar o recebimento dos trabalhos e responsabilizar-se pela sua guarda durante todo o decorrer do concurso; e
b) Realizar a triagem dos trabalhos, de modo que apenas os que atendam a todos os requisitos previstos neste regulamento sejam efetivamente avaliados.
c) Avaliar os trabalhos de acordo com os critérios estabelecidos no item 7.

 

7 - DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Os textos encaminhados serão avaliados de acordo com os seguintes critérios:
a) Uso dos recursos linguísticos da poesia (figuras de linguagem, de estilo, métrica, ritmo e rima);
b) Originalidade;
c) Excelência na língua portuguesa;
d) Criatividade;
e) Adequação ao tema.

 

8 - DA DESCLASSIFICAÇÃO

Serão considerados desclassificados os trabalhos que descumprirem as normas apresentadas neste regulamento.

 

9 - DO RESULTADO

O Resultado final do I CONCURSO DE POESIAS “KOSCIUSKO BARBOSA LEÃO” será divulgado no site www.ael.org.br, logo após a avaliação da comissão julgadora.

 

10 - DA PREMIAÇÃO

10.1 - Os três primeiros colocados receberão um CERTIFICADO da AEL, bem como revista e obras. Contudo, o 1º lugar ainda receberá R$ 1.000,00 (um mil reais).

10.2 - A cerimônia de premiação será na festividade do centenário da AEL de Letras a ser  anunciada posteriormente no site www.ael.org.br.

10.3 - Os participantes autores das poesias selecionadas que concordam que seu texto seja publicado pela AEL, com o devido crédito ao autor(a), nas atividades comemorativas ao centenário da AEL, devem declarar  o consentimento, de acordo com o item 5.1 deste edital.

 

11 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

11.1 - A comissão julgadora reserva-se o direito de não indicar vencedores caso considere que os trabalhos apresentados não atendam aos requisitos mínimos de qualidade.

11.2 - A participação no certame implicará a aceitação das condições estabelecidas neste Regulamento.

Vitória, 14 de dezembro de 2020.

Ester Abreu Vieira de Oliveira
Presidente da AEL

Voltar